terça-feira, 13 de agosto de 2013

Morte de Nicole em “Amor à Vida” é criticada por especialista em câncer

Nicole Morta
A cena  da morte de Nicole na novela “Amor à vida” foi alvo de críticas entre os médicos, especialmente os hematologistas. Para os profissionais, a abordagem pode passar a ideia de que o linfoma não tem cura, com o fim da personagem interpretada por Mariana Ruy Barbosa.
“O Linfoma de Hodgkin é um câncer do sistema linfático incomum e representa, aproximadamente, 11% de todos os linfomas, segundo estatísticas americanas. Acomete mais adultos jovens e se manifesta comumente com o aumento de gânglios, preferencialmente na região cervical. A resposta ao tratamento costuma ser muito boa, com taxa de cura maior que 80%. Um caso de evolução fatal em pouco tempo pode ser considerado algo raríssimo, que provavelmente será difícil de ser explicado”, diz a hematologista Luciana Conti, da Oncoclínica.
Segundo a médica, o tratamento é muito bem tolerado, apresentando poucos efeitos colaterais. Nem sempre o paciente tem queda de cabelo significativa. “Caso o paciente não responda ao tratamento com a quimioterapia de escolha, há ainda a possibilidade de cura com o transplante autólogo de medula óssea”, explica.
Para Luciana Conti, não é recomendado fugir tanto à realidade com um tema tão delicado, que pode interferir na expectativa dos pacientes com a doença. “Eles merecem saber que esse quadro da novela é irreal, para não se sentirem desmotivados e sem esperanças em um prognóstico favorável”, diz.